“Um benefício e tanto”. Assim reagiu o 1º secretário da Força Sindical, Sergio Luiz Leite, ao conseguir, junto ao ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, a prorrogação do prazo para saques do abono salarial. A data-limite que seria a desta sexta-feira 30 foi ampliada para 29 de dezembro. Desta forma, um total de 1.834.128 trabalhadores poderão obter sua parte de uma bolada de R$ 1,6 bilhão.

“Também cobramos o governo para dar divulgação e publicidade a esse benefício, porque o dinheiro só está lá parado porque muitos trabalhadores nem sabem que tem o direito a recebê-lo”, afirmou Serginho, que também é presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado de São Paulo (Fequimfar).
Durante a reunião do Condefat, realizada ontem, em Brasília, o sindicalista criticou duramente a DRU, que vai retirar cerca de R$ 17,6 bilhões do orçamento do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

“Esse recurso esta sendo retirado do fundo para garantir superavit primário, ou seja, pagar juros da divida para os banqueiros”, assinalou Serginho. “Trata-se de uma grande injustiça contra quem trabalha e produz, a grande maioria do povo brasileiro, em benefício de uma elite que ganha dinheiro por minutos, e muito”. Ele reforçou a necessidade de investir no sistema publico de emprego, no combate a rotatividade e no fim das desonerações.