O presidente Michel Temer reuniu ontem 20 governadores e vice-governadores em um jantar no Palácio da Alvorada para tratar da repactuação das dívidas regionais com o BNDES, destaca o Globo (17). O encontro foi intermediado pelo presidente da instituição, Paulo Rabello de Castro. No total, os valores envolvidos somam R$ 50 bilhões.

Rabello de Castro informou no encontro que pretende criar um núcleo destinado a destravar o processo de repactuação. Será dado um prazo até 31 de julho para que os governadores procurem o BNDES a fim de iniciar a renegociação das dívidas. O critério será a ordem de chegada. “O Paulo Rabello de Castro já fez um levantamento”, adiantou Temer. Integrantes do BNDES explicaram que, do total de R$ 50 bilhões, R$ 20 bilhões são dívidas dos estados que poderão ser alongadas por um prazo de 20 anos (com carência de quatro anos) assim que houver a regulamentação da lei complementar 156. Para isso, ainda falta editar uma resolução do Senado, outra do Conselho Monetário Nacional e uma portaria do Tesouro Nacional. Outros R$ 30 bilhões são empréstimos que só poderão ser negociados se houver aval do Tesouro.

Os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Planejamento, Dyogo Oliveira, e a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, foram convidados para o jantar. Na mesma página 17, sob o título ‘Agrado para influenciar bancadas’, o Globo registra que, com a reunião, o presidente Michel Temer abriu nova frente para tentar ampliar sua base de apoio. Em troca do agrado, o Planalto espera que os governadores influenciem suas bancadas no Congresso para apoiar a agenda de reformas e salvar o próprio presidente.