DOCTYPE html> Arquivos Cultura - Página 3 de 9 - BR2pontos
Menu
Cultura
Cultura
MÚSICA_Alceu Valença canta “Desprezo”; o compositor pernambucano lista mazelas que devem ser erradicadas de nosso planeta; clip
(mais…)
Cultura
CULTURA_Museu do Futebol tem entrada gratuita de 20 a 30 de dezembro
Veja aqui a programação das oficinas especiais O Museu do Futebol, localizado no estádio do Pacaembu, terá entrada gratuita de 20 a 30 de dezembro e uma programação especial com oficinas para o público durante o período de férias escolares. O museu apresenta uma exposição permanente e uma temporária, sobre o futebol nas Olimpíadas, que termina no dia 30. O espaço apresenta, em sua exposição permanente, a história brasileira relacionada ao futebol no século 20, evidenciando o esporte como uma das manifestações culturais do país, por meio de vídeos, fotografias, áudios, objetos, com destaque para a interatividade, que propicia a troca de histórias e memórias com os visitantes. O passeio sensorial é dividido em três partes principais: História, Emoção e Diversão. “Nossa exposição principal conta como o futebol no Brasil se tornou essa grande paixão nacional, uma exposição que não é feita só para quem ama futebol. Aquela pessoa que vem aqui acompanhar alguém se surpreende muito com o museu e sai daqui encantada. O museu tem essa grande vantagem de agradar realmente todos os públicos. Ele mostra um lado positivo da história brasileira, um lado de paixão, de emoção”, disse a diretora do museu, Daniela Alfonsi. O museu apresenta também a participação das mulheres no futebol, que já foram proibidas de praticar o esporte no país, com destaque para as jogadoras Marta e Formiga. Na sala Anjos Barrocos, estão as duas jogadoras e mais 25 jogadores homens, que representam os maiores ídolos do futebol brasileiro. “A Marta [foi escolhida] por ter sido a jogadora mais vezes eleita melhor do mundo pela Fifa, e a Formiga por ser a jogadora que mais tempo atuou na seleção brasileira. São dois recordes que nenhum homem conseguiu ter”, disse a diretora do museu. Interatividade Crianças e adultos podem testar a velocidade de seu chute no espaço Chute a Gol, além de jogar partidas de pebolim em mesas que tem diferentes esquemas táticos do futebol e participar de oficinas e visitas guiadas gratuitas com a equipe de educadores do museu. O supervisor do Núcleo de Ação Educativa, Daniel Magnanelli, ressaltou a interatividade do museu, onde o visitante pode “chutar uma bola, bater um pênalti, escolher a jogada a que quer assistir do time do coração ou de alguma seleção que viu jogar”, além de ver imagens e situações que até já presenciou ou que foram contadas por parentes. “Quando as pessoas chegam ao museu, elas encontram aquilo que elas vivenciaram, por exemplo, senhores que vivenciaram a Copa de 1950. Então não é só a exposição, eles vão trazer a memória que eles tinham sobre o fato, vão compartilhar com um amigo ou familiar que está com ele, com os funcionários e também com uma pessoa que eles nunca viram na vida, alguém que esteja olhando a mesma imagem que ele”, disse Daniel. Outro destaque do museu é a Sala da Exaltação, que está localizada embaixo da arquibancada do estádio do Pacaembu e mantém as características originais da construção, com suas colunas e finalização em concreto. Nas paredes há a projeção de um vídeo que traz a sensação para o visitante de estar dentro de uma partida de futebol, com uma torcida gritando e pulando. “Você [pode] ver que a mesma estrutura que sediou a Copa em 1950 ainda está de pé, ainda está inteira e você tem acesso, você pode tocar. Você está embaixo de uma arquibancada e, quando você olha pra cima, você vê de fato que tem todas as curvas de uma arquibancada, você se aproxima”, diz Daniel. Além da mostra permanente, o público pode conferir, até 30 de dezembro, a exposição temporária O Futebol nas Olimpíadas, que traz as camisas de Barbara e Weverton - goleiros olímpicos -, a bola de futebol usada nas penalidades do jogo que garantiu o ouro olímpico inédito para o Brasil em 2016; a mostra traz, entre outras instalações, cartazes de todas as edições dos Jogos Olímpicos Modernos. O museu não abrirá nos dias 24, 25, 31 de dezembro e 1º de janeiro. De 20 a 30 de dezembro, a entrada é gratuita. Após esse período, os ingressos custam R$ 9 (inteira) e R$ 4,50 (meia), com entrada gratuita todos os sábados.
Cultura
The Americans: os anos 80, a guerra fria, em que espiões americanos e russos se enfrentam; resenha
(mais…)
Cultura
MÚSICA_Chico canta “Cotidiano”; uma poesia das pequenas coisas que passam despercebidas no dia a dia; clip
(mais…)
Cultura
FILME_Spartacus é uma história clássica da rebelião escrava; homenagem ao ator Kirk Douglas pelo seu centenário; filme
(mais…)
Cultura
MÚSICA_O poeta Noel Rosa já perguntava: “Onde está a honestidade?” e denunciava; na voz de Beth Carvalho; clip
(mais…)
Cultura
MÚSICA_The Rolling Stones aponta o papel social da juventude em “Street Fighting Man”; clip
(mais…)
Cultura
“Os Sopranos” , o mal-estar na sociedade contemporânea; série
(mais…)
Cultura
MÚSICA_Caetano Veloso canta: Quero ir a Cuba; clip
(mais…)
TECNOLOGIA Sociedade MUNDO Polí­tica Saúde Cultura Economia Trabalho Poder
Comandante! Já quanta saudade!! Sempre o povo te lembrará!!!
Havana, 26 nov (EFE).- O líder cubano Fidel Castro morreu aos 90 anos de idade, informou neste sábado seu irmão, o presidente de Cuba Raúl Castro, em um discurso pela televisão estatal. "Com profunda dor é que compareço para informar ao nosso povo, aos amigos da nossa América e do mundo que hoje, 25 de novembro do 2016, às 22h29, faleceu o comandante da Revolução Cubana, Fidel Castro Ruz", disse Raúl Castro, visivelmente emocionado. O presidente cubano disse que o corpo do líder histórico da Revolução será cremado, segundo sua "vontade expressa", e que nas próximas horas divulgará ao povo a "informação detalhada sobre a organização da homenagem póstuma a Fidel". As últimas imagens de Fidel Castro são do último dia 15, quando recebeu em sua residência o presidente do Vietnã, Tran Dai Quang; e a última vez que ele foi visto em um ato público foi no dia 13 de agosto, por ocasião da comemoração de seu 90º aniversário, em um evento no Teatro Karl Marx, em Havana. Naquela ocasião, Fidel apresentou um semblante frágil, vestido com um moletom branco e acompanhado pelo seu irmão Raúl e o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. Desde seu aniversário, recebeu também em sua residência outros líderes, como o presidente do Irã, Hassan Rohani; de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa; e os primeiros-ministros do Japão, Shinzo Abe; da China, Li Keqiang, e Argélia, Abdelmalek Sellal. Em abril, durante o XVII Congresso do Partido Comunista de Cuba, Fidel Castro também reapareceu e fez um discurso que soou como uma despedida, onde reafirmou a força das ideias dos comunistas. "A hora de todo mundo vai chegar, mas ficarão as ideias dos comunistas cubanos, como prova que neste planeta se trabalha com fervor e dignidade, é possível produzir os bens materiais e culturais que os seres humanos necessitam, e devemos lutar sem descanso para isso", afirmou Fidel Castro na ocasião. EFE sga/phg Copyright (c) Agencia EFE, S.A. 2015, todos os direitos reservados